Impacto Esperança 2018

Os transtornos psicológicos estão entre os principais vilões da atualidade. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima, por exemplo, que haja mais de 100 milhões de pessoas deprimidas no planeta e que 33% da população mundial sofra de ansiedade. Considerando o impacto das doenças emocionais na sociedade, nas famílias e na saúde pública, a igreja preparou um livro sobre o tema para ser distribuído em grande escala no próximo ano.

Intitulada O Poder da Esperança, a obra escrita por Julián Melgosa, psicólogo e autor de artigos e livros na área da saúde emocional, e Michelson Borges, pastor e jornalista que atua como editor da revista Vida e Saúde, mostra como prevenir e superar a ansiedade, a depressão, o estresse, os traumas psíquicos, o sentimento de culpa e os vícios, além de revelar a importância da espiritualidade nesse processo. Falando sobre o livro o autor diz: “As dicas são muitas e aplicáveis para cada problema abordado. Temos certeza de que quem ler o livro e colocar em prática o que recomendamos será grandemente beneficiado e abençoado. Portanto, vou deixar que o leitor confira por si mesmo.” Quer ler este livro? Clic AQUI

No impacto esperança 2018, uma revista infantil também foi preparada pela Casa Publicadora Brasileira, editora da Igreja Adventista do Sétimo Dia. A revista é uma forma interessante de envolver os pequenos na missão, e assim motiva-los a partilhar esperança com seus amiguinhos. Com uma bela ilustração, a revista aborda conflitos e problemas que muitas vezes as crianças possam e que trazem consequências em sua formação. Ali você encontra muitas histórias que mostram esses problemas, e de uma maneira sábia ensina como ajudar a essas crianças superarem seus medos e traumas. Segundo a OMS, o índice de crianças entre 6 e 12 anos diagnosticadas com a doença da depressão, saltou de 4,5% para 8% na última década. Para a medicina, a depressão infantil é uma patologia relativamente nova. Foi somente nos anos 1970 que ela passou a ser reconhecida na literatura médica, sendo que antes disso os casos eram considerados raríssimos ou inexistentes. A depressão infantil pode ser diagnosticada em crianças entre 4 e 9 anos. A partir dessa faixa etária, dependendo do diagnóstico e do quadro do pequeno, pode ser necessária a prescrição de medicamentos, além do acompanhamento psicológico. O assunto é sério e precisamos atentarmos para isso. Deseja ler esta revista? Clic AQUI

Veja as imagens da realização do projeto em nossa imagem

Deixe um comentário