Lição 5 – O nobre Príncipe da Paz

VERSO PARA MEMORIZAR: “Um Menino nos nasceu, um Filho se nos deu. O governo está sobre os Seus ombros, e o Seu nome será: ‘Maravilhoso Conselheiro’, ‘Deus Forte’, ‘Pai da Eternidade’, ‘Príncipe da Paz’” (Is 9:6).
 
LEITURAS DA SEMANA: Is 9; 10; 11; 12
 

Dr. Robert Oppenheimer, que supervisionou a criação da primeira bomba atômica, apresentou-se diante de um Comitê do Congresso nos Estados Unidos. Perguntaram se havia alguma defesa contra a arma. “Certamente”, respondeu o físico. “E ela é…” Diante do silêncio do público, ele disse: “a paz”. (Compilado por Paul Lee Tan, Enciclopedia of 7.700 IllustrationsSigns of the Times; Rockville, Maryland: Assurance Publishers, 1985, p. 989).

A paz é um sonho vago e inatingível. Desde que a História passou a ser registrada, estima-se que o mundo esteve completamente em paz apenas cerca de 8% do tempo. Pelo menos oito mil tratados foram violados (ibid., p. 987, adaptado). Durante os cinquenta anos seguintes ao fim da Primeira Guerra Mundial (a guerra que deveria supostamente ter acabado com todas as guerras), houve apenas dois minutos de paz para cada ano de guerra.

Em 1895, Alfred Nobel, o inventor da dinamite, estipulou um fundo para estabelecer um prêmio para indivíduos que dessem uma contribuição extraordinária à paz (ibid., p. 988). Contudo, nos últimos anos, até alguns vencedores do Nobel da Paz estiveram envolvidos em conflitos violentos.

Nesta semana, estudaremos sobre o Único que traz a paz real e eterna.

COMPLEMENTO DA LIÇÃO

Open chat